Suicide Silence: “O resultado é um álbum que é simultaneamente cru, íntimo, brutal e poderoso”

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Última atualização: 30 de março de 2017 - 12:55:17

Imagine um trem bala em alta velocidade, a 442 km/h e, de repente, deve fazer uma curva acentuada sem um único segundo para diminuir a velocidade. Assim é o som do SUICIDE SILENCE.

SUICIDE SILENCE é um agressivo pilar e uma feroz atração no Vans Warped Tour, nos festivais de música extrema como Ozzfest Meets Knotfest e Rockstar Mayhem, e nos encontros Hard Rock como Rock On The Range e Aftershock, superando a diferença entre os adeptos à ferocidade da banda e a geração de jovens desesperados por ajuda para superar as lutas da vida.

No seu quinto e, talvez, mais importante álbum, Chris Garza (guitarra), Mark Heylmun (guitarra), Dan Kenny (baixo), Alex Lopez (bateria) e Eddie Hermida (vocal) encaram sem remorso o próximo capítulo da sua expressiva criatividade com um vigoroso propósito, uma coragem condescendentemente esmagadora e uma determinação destemida.

Neste trabalho, SUICIDE SILENCE alistou o produtor Ross Robinson, que também ajudou em álbuns importantes da carreira de Slipknot, Korn, At The Drive-In, Sepultura, Glassjaw e From First To Last. Joe Barresi, muito conhecido pelo seu trabalho com Tool, Queens Of The Stone Age, Slipknot, Fu Manchu, Kyuss e Bad Religion, foi o responsável pela destra mistura de SUICIDE SILENCE.

O resultado é um álbum simultaneamente cru e íntimo, brutal e poderoso, desde o ataque esmagador da faixa de abertura ‘Doris’, com um som estridente que coloca o ouvinte bem dentro da sala com a banda e Robinson, até a melancolia obsessiva de ‘Conformity’ e as épicas e penetrantes ‘Silence’ e ‘The Zero’.

SUICIDE SILENCE continua o seu legado cimentado nos seus primeiros quatro álbuns e quer deixar sua marca no Heavy Metal com um catálogo diversificado que mostra o que eles são como pessoas. O seu quinto álbum autointitulado de longe é, até o momento, a sua vitória mais significativa.

Produzido por Steve Evetts (The Dillinger Escape Plan, Every Time I Die, Sepultura) e mixado por Zeuss (Rob Zombie, Queensrÿche, Hatebreed).

Confira o clipe em 360º para “Doris”:

Fonte: Shinigami Records