Dire Straits Legacy: em Curitiba, ingleses fazem show inesquecível

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Última atualização: 17 de maio de 2017 - 13:17:56

Por: Keila Fernandes
Revisão: Willian Jhonnes
Imagens: Henrique Pelegrini

Após um período de duas décadas fora do palco, os britânicos do Dire Straits voltaram à ativa em 2013 com o Dire Straits Legacy, que reúne músicos que fizeram parte da formação original da banda. Esse ano a turnê do grupo passa pelo Brasil e, em 10 de maio de 2017, Curitiba foi agraciada com a presença desse grande tributo ao legado desses gigantes do rock. O vento frio da noite não intimidou o público que encheu os espaços do Live Curitiba; uma casa espaçosa e organizada. Mesmo com a grande quantidade de pessoas, o local não estava lotado a ponto de imobilizar os presentes, que puderam curtir o show confortavelmente.

Como determina a pontualidade britânica, às 23:30, os músicos assumiram seus lugares ao palco, sendo aplaudidos por uma plateia, ainda um tanto contida, composta por pessoas de diversas idades, desde fãs antigos até jovens ansiosos pela performance da lendária banda formada por Phill Palmer (guitarra, vocais e direção musical), Allan Clark (piano, órgão hammond e teclados), Danny Cummings (percussões e vocais), Mell Collins (sax), Mickey Feat (baixo), Andy Treacey (bateria), Primiano Dibiase (teclados) e Marco Caviglia (voz e guitarra).

Após um breve aquecimento, o qual deixou os espectadores ansiosos, soaram os primeiros acordes de Private Investigation. Marco Cavaglia, desde o início, já demonstrou o grande prazer que sentia em estar se apresentando com o grupo. Com um timbre que, mesmo nas palavras suavemente declamadas da música, lembra o de Knopfler, ele não deixou dúvidas de que faria uma apresentação à altura dos clássicos escolhidos para compor o set listWalk of Life quebrou um pouco do gelo fazendo a plateia vibrar em sua introdução. Em seguida, Expresso Love e Down to the Waterline não deram tempo para que os espectadores respirassem.

Os membros da banda se mostraram bastante carismáticos. Embora a interação com o público tenha sido pouca, foi o suficiente para deixar evidente a simpatia dos músicos. Caviglia e Palmer, ao final de cada música, agradeciam e reforçavam o quanto estavam felizes por estar ali. Com um belíssimo solo de sax executado por Mell Collins, Romeo & Juliet emocionou os presentes com a ajuda de uma iluminação bem feita que se encaixou perfeitamente ao clima da música. E logo em seguida, para transbordar os corações dos fãs, uma performance magistral de Tunnel of Love mostrou todo o talento dos músicos, com destaque para o solo final executado com maestria e sentimento por Phill Palmer. Na performance de Six Blade Knife e Set Me Up a plateia já se mostrava mais desinibida, parece que adivinhava o que estava por vir. O grande clássico Sultans of Swing fez com que todos os presentes cantassem animados o hit de 1978. A mesma empolgação acompanhou Your Latest Trick, que antecedeu a novidade da noite: Jesus Street, música inédita lançada no iTunes, a qual os brasileiros foram os primeiros a ouvir ao vivo.

Após On Every Street e Telegraph Road, a banda agradeceu e se retirou do palco ao som de aplausos entusiasmados de um público agora eufórico. Como é de praxe, retornaram após alguns momentos para o bis, fazendo a alegria dos fãs animadíssimos que gritavam com suas mãos (vazias ou segurando um copo de cerveja) para o alto. Os ingleses, então, dispararam os clássicos Brothers in Arms e Money For Nothing, que fizeram o público cantar e dançar. Destaque para os vocais de Marco Caviglia, e para a cozinha, Mickey Feat (que manteve a animação durante toda a apresentação) e Andy Treacey, que tocaram em impressionante harmonia e o grupo encerrou a apresentação com The Bug e Portobello Belle. Os músicos agradeceram e se despediram após uma performance emocionante e tecnicamente impecável, acompanhada por uma estrutura de som e luzes de alta qualidade.

As duas horas de show permitiram aos integrantes e ao público prestar uma bela homenagem ao importante trabalho que o Dire Straits  realizou ao longo das décadas. Mesmo com a ausência de Mark Knopfler, o Dire Straits Legacy mantém viva a história dessa banda que tem o seu nome cravado no hall dos gigantes do rock e nos corações de gerações de fãs. Esse é o seu legado!

Local: Live Curitiba – Rua Itajubá, 143, Portão, Curitiba, Paraná
Data: 10/05/2017

SETLIST

1. Private Investigation
2. Walk of Life
3. Expresso Love
4. Down to the Waterline
5. Romeo & Juliet
6. Tunnel of Love
7. Six Blade Knife
8. Set Me Up
9. Sultans of Swing
10. Your Latest Trick
11. Jesus Street
12. On Every Street
13. Telegraph Road
14. Brothers in Arms
15. Money For Nothing
16. The Bug
17. Portobello Belle

Clique aqui para mais fotos show.

PageLines