Into The Void Fest – Curitiba, Paraná

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Última atualização: 29 de maio de 2017 - 23:07:21

Por: Andrey Venotti
Imagens: Henrique Pelegrini

Marte

Sexta à noite em Curitiba, tempo frio e com garoa. Combinação perfeita para não se atrever a sair de casa e ficar curtindo sua série preferida. Certo? … Errado! Sexta rolou o Into The Void Fest, no 92 Graus, reduto underground da cidade; e mesmo com o tempo “chato”, um ótimo publicou compareceu para apreciar os shows das bandas locais Marte, Bad BeBop e Tropical Doom, além dos holandeses da Komatsu, que vieram em turnê pelo país pela primeira vez apresentar seu ótimo Sludge/Stoner Rock.

Aos poucos a galera foi chegando. Pela programação, a primeira banda subiria ao palco às 21h30 em ponto, mas com um atraso de pouco mais de 30 minutos, a Marte deu início ao festival, discretamente, e mandou ver suas composições numa qualidade de som para lá de muito boa, para um público ainda um tanto tímido.

Focando o show nas músicas de seu EP de estreia, autointitulado, a Marte mostrou um som muito coeso, com fortíssima influência progressiva dos anos 70 – várias passagens lembraram os mato-grossenses do Macaco Bong – porém regado a distorção, peso e riffs que não negam a grande influência dos caras: Black Sabbath. Ao final da apresentação, mandaram a nova Golpe Fantasma, e, a essa altura do campeonato, o público já estava à vontade e bem em frente ao palco para apreciar o que ainda estava por vir.

A Bad Bebop subiu ao palco logo após, apresentando músicas de seu primeiro álbum,

Bad BeBop

chamado Prime Time Murder. Também um power trio, o som dos curitibanos flerta fortemente com o Hard Rock, diferenciado pelo groove violento do batera Celso Costa, que solta o braço impiedosamente. Além de boas composições, uma boa dose de técnica foi apresentada no show. Em certo momento, um pequeno problema com a correia do baixista, que se desprendeu do instrumento, deu um certo sufoco ao roadie que de prontidão ali estava para auxiliar na produção. Porém em nada atrapalhou o andamento, e tudo se saiu muito bem. Ao encerrar, a Bad beBop fez uma homenagem ao falecido cantor Chris Cornell, tocando a música Outshined do Soundgarden.

Tropical Doom

Ao chegar a vez da Tropical Doom, notou-se que o grupo possui um público bem presente, pois a galera se aglomerou à frente do palco para prestigiar a apresentação. O quarteto manda um som bem ao estilo Queens of the Stone Age, e mostrou que sabe compor músicas do estilo. Apresentando composições de seu álbum de estreia autointitulado e de seu mais recente EP, Mangue, além da nova The Hunt, a Tropical Doom subiu ao palco confiante e desceu do mesmo com a sensação de dever cumprido, e foi muito bem recebida pelo público.

Komatsu

A holandesa Komatsu, sem dúvida, era a principal atração da noite. E não por menos! Vinda de Eindhoven em primeira turnê pelo país, o quarteto formado por Mo Truijens (guitarra e vocal principal), Mathijs Bodt (guitarra e vocal de apoio), Martijn Mansvelders (baixo e vocal de apoio) e Joris Lindner (bateria), vem de uma série de apresentações ao longo de 2017, chegando em território nacional com “bala na agulha”. A turnê em solo brasileiro focou toda a carreira, desde o primeiro EP de 2011, autointitulado, até o mais recente lançamento, Recipe for Murder One, de 2016, e passou por 7 cidades: Piracicaba/SP, Londrina/PR, Guarapuava/PR, Joinville/SC, Florianópolis/SC, Curitiba/PR e Rio Claro/SP. São Paulo capital também estava na agenda, mas por baixa venda de ingressos foi cancelada em cima da hora, deixando Curitiba com uma apresentação extra, no sábado 20/05. Aliás, data que confirmada em cima da hora e durante a apresentação da banda.

Como uma qualidade de regulagem de som excelente, a Komatsu impressionou com seu peso e passagens atmosféricas, num show com sincronismos entre som mecânico e ao vivo muito bem entrosados. Muito à vontade e visivelmente empolgados, os músicos apresentaram seu sludge/stoner rock com muita força, e bem alto, para quem quer que estivesse ali não saísse falando mal de modo algum… e conseguiram muito bem o feito.

O Into the Void Fest se mostrou um ótimo festival underground com bastante público, presentes numa noite fria em Curitiba. Que mais eventos assim venham a acontecer em nossa cidade.

Ah, mostrando o profissionalismo das bandas, você as acha nas principais plataformas de música digital para apreciação. Pode conferir sem medo.

Setlist:

MARTE

Luz se fez
Ave chuva
Metaforma
Inferno verde
Tzolk’n
Ressaca
Golpe Fantasma
Enigma

BAD BEBOP

Deceiver
Vicious
Crossfire
Gone Wrong
Greed
D.O.A.
Trouble Outshined – Soundgarden

TROPICAL DOOM

Roadkill
Down in Peña
Hot Beer / Sacred Sip
Far Sight
Among Sheep
The Hunt
Red Light
Mute

KOMATSU

Kamikaze
Lockdown
Recipe for Murder One
Scavenger
WTF?!
Something in the Water
10-4 (new song)
The Long Way Home
Against All Odds
Surfing on a Landslide
New Low
Gator
So How’s About Billy
The Sea is Calm Today
Too Rare to Die
Komatsu
July
(Slo Burn cover)

PageLines